XV Cidade Berço

Adeus, avô. Desta vez cantou-se a História de Orfeu. Os ensaios foram contados, foram acrescentados, foram suados. No entanto, ninguém estava atrás da cortina do Centro Cultural de Vila Flor com medo de não saber o que o esperava. Não é a primeira vez que a Tuna Académica de Lisboa sobe a palco para contar uma história que é tanto de Orfeu como de Eurídice.

Pois nos dias de 6 e 7 de Março de 2020, o berço da nação reuniu, em duelo, os destinos da Tuna Académica de Lisboa, Desertuna, Luz & Tuna e Versus Tuna, bem como, em convívio musical, as tunas convidadas TUM, Gatuna, Tun’Obebes e Tun’ao Minho.

Foram momentos atribulados como a ascenção de Orfeu aqueles antes e durante esta atuação, mas podem (e devem!) jogar uma moeda ao nosso solista, aos nossos solistas! Ao nosso porta-estandarte! Aos nossos dedicados músicos! São eles os grandes premiados este fim-de-semana em Guimarães, com Melhor Solista, Melhor Estandarte e Melhor Desempenho Musical.

No entanto, contrastando com a alegre e calorosa voz com que a TAL nesta noite de sábado declamaria, vida fria vivem os amigos e familiares de Heavy e Kim. A eles, à Luz & Tuna, aos Jogralhos, também esta noite e a música de despedida desta atuação foram dedicadas. É um triste fado este de cada um de nós e resta-nos guardar no coração e na memória estes companheiros. Tal como a TAL guarda esta noite como mais uma efeméride na nossa viagem pelos palcos de Portugal.

Um obrigado à Afonsina e um bem hajam!

Tags:
SEM COMENTÁRIOS

POSTAR UM COMENTÁRIO